FANDOM


Atenção: este artigo é básico. Se quiser uma versão detalhada, veja Restauração - Avançado.

Muitas pessoas se fazem esta pergunta: "Existem tantas Igrejas... qual é a correta?". Existiu um rapaz que fez esta mesma pergunta, e mudou a história da humanidade, começando a Restauração do Evangelho.

A Necessidade de um Profeta

Desde os primórdios dos Tempos, o Senhor deu seu evangelho aos filhos dos homens. Desta forma, eles podem reconciliar-se com seu Deus e voltar à sua presença. Para tanto, o Senhor chama Profetas, homens chamados por Deus com a devida Autoridade (ver Sacerdócio) para pregar seu evangelho ao povo. Os profetas, além disso, são a boca do Senhor para todos, dentro ou fora do convênio do evangelho, mostrando ao povo o que o Senhor quer deles especificamente. Os profetas são necessários para que uma nação ande nos caminhos do Senhor. Abraão, Moisés, Isaías e muitos outros são os profetas mandados ao povo da Bíblia para advertir e guiar o povo rumo à salvação. O povo do Senhor continua vivo, pois todos são Seus filhos.

A vinda de Jesus Cristo

Então Cristo nasceu. Todos os profetas, sem distinção, predisseram o nascimento de Cristo como o Salvador de toda a humanidade, e os que permaneceram fiéis ao que o Senhor lhes ensinara esperaram com grande fé pela vinda do dito Messias.

Quando o Salvador nasceu, havia uma grande confusão no mundo judaico. Do velho para o novo testamento, o povo havia pervertido o que o Senhor lhes ensinara com muita simplicidade. Para consertar isso, o Salvador chamou doze apóstolos (ref) e lhes deu autoridade (ref). Fazendo isso, ele edificou Sua Igreja e iniciou a pregação de seu Evangelho como deveria ter sido dado, se o povo não o tivesse rejeitado. Cumprindo sua missão de expiar pelos pecados da humanidade (ver Expiação), o Salvador foi morto, deixando os seus apóstolos a cargo da Igreja. Então, o Evangelho passou a ser pregado aos gentios, sendo antes exclusivo aos judeus.

A Apostasia

Mas todos sabemos que as pessoas nunca foram muito firmes. Os apóstolos foram sendo mortos, um após o outro, e a Igreja ficou sem liderança e sem o apoio do sacerdócio. Então, ela caiu em apostasia. A Palavra apostasia significa "afastamento da verdade", dando uma ideia do que aconteceu: o evangelho e suas verdades foram perdidas. Mesmo que tivessem se mantido intactas, a falta do sacerdócio já denota apostasia.

Sem liderança ativa, as pessoas pensam que têm autoridade por meio do estudo, da experiência ou mesmo do favoritismo. Então, pouco a pouco, as verdades do evangelho foram perdidas por coisas que poderiam ser mais cômodas às pessoas, e por outras coisas sem nada a ver com o Evangelho. A Igreja tornara-se uma organização estatal e mudara completamente, criando um quadro muito difícil. A esta altura (200 D.C), já não havia mais ninguém fiel ao Evangelho como lhes fora dado.

Então, várias coisas aconteceram. Os reformadores agiram, percebendo que a Igreja estava sendo liderada por pessoas sem autoridade e que o que eles estavam fazendo não condizia com as escrituras. Sem muito o que fazer, homens como Martinho Lutero e João Calvino começaram o movimento Protestante, abrindo lentamente a liberdade religiosa para as pessoas. Não é preciso dizer que eles foram perseguidos e mortos pela Igreja reinante. No entanto, eles abriram caminho para que novas religiões surgissem e, mais tarde, com a liberdade de religião, a Igreja de Jesus Cristo pudesse voltar.

A Primeira Visão

Os Estados Unidos da América foi a primeira nação a constitucionalizar a liberdade religiosa, permitindo que as pessoas adorassem a quem ou como desejassem. Então, pouco depois da assinatura da constituição, em 1805, nasce Joseph Smith. Em sua infância, ele nem sabia o rumo que sua vida iria tomar, mas certamente ele cresceu preparado para o que desse e viesse.

First Vision

Joseph fazia parte de uma família numerosa e ávida pela religião. No entanto, o crescente número de igrejas dificultava a decisão da família Smith. Dia após dia, Joseph ia com os pais e irmãos para diferentes igrejas. No entanto, ele tinha algumas perguntas, tais como "Se Deus é único, por quê não existe uma só doutrina e uma só Igreja?". Incentivado pelo pai, amigos e líderes eclesiásticos, Joseph começou uma leitura da Bíblia, refletindo sobre várias passagens até que uma em especial lhe chama a atenção: Tiago 1:5, que diz "Se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e não o lança em rosto, e ser-lhe-á dada."

Se tinha alguém com falta de sabedoria, este era Joseph Smith. Então, ele retirou-se para um bosque, onde estaria sozinho, para orar. Então, começou a oferecer os desejos de seu coração ao Senhor. Imediatamente, uma força maligna apoderou-se de Joseph, tentando impedi-lo de falar e orar. Joseph pensou que aquele seria seu fim. Ele orava com mais fervor em sua mente, numa tentativa desesperada de resistir. Então, algo maravilhoso aconteceu.

Joseph Smith jamais pensara que teria tal privilégio. Ele descreve o ocorrido com estas palavras: "Vi um pilar de luz acima de minha cabeça, mais brilhante que o sol, que descia gradualmente sobre mim. Quando a luz pousou sobre mim, vi dois Personagens cujo espelndor e glória desafiam qualquer descrição, pairando no ar, acima de mim. Um deles falou-me, chamando-me pelo nome e disse, apontando para o outro: Este é meu Filho Amado. Ouve-o!" Joseph estava vendo Deus, o Pai e Jesus Cristo, seu unigênito. Desde o ministério de Pedro, esta era a primeira vez que alguém via o Senhor.

Os céus estavam abertos novamente. Deus voltara a falar pessoalmente ao homem. Finalmente, a longa noite de apostasia se fora. Joseph perguntou ao Senhor qual era a Igreja correta, e recebeu a resposta de que nenhuma era correta, que teria um longo trabalho pela frente, uma "obra maravilhosa e um assombro" (ref). A autoridade de Deus foi trazida novamente à Terra e a Igreja de Jesus Cristo, como fora organizada, estava mais uma vez viva, ao alcance de todos.

O Livro de Mórmon

O LIVRO DE MORMON

Todos os profetas têm um fruto, uma prova de que são verdadeiros (Mateus 7:20). Joseph, como um profeta verdadeiro, deveria ter um também. Três anos após a visita Divina, Joseph recebeu a visita de um anjo, chamado Morôni. Morôni fora um dos profetas que viveram nas Américas por volta de 400 D.C. Morôni visitou Joseph a fim de lhe revelar a primeira parte do seu trabalho: traduzir, por revelação Divina, um conjunto de registros dos habitantes da América na época de Morôni. Depois de muita preparação, Joseph recebeu os registros, feitos em placas de ouro e traduziu-os, resultando no que hoje conhecemos como o Livro de Mórmon.

O Livro de Mórmon conta a história de Leí, um profeta que viveu em Jerusalém na época de Jeremias. Leí foi advertido pelo Senhor de que Jerusalém seria destruída e que ele deveria sair de lá. Ele pegou sua família e fugiu de Jerusalém, atravessando o deserto e viajando até as Américas, onde sua posteridade formou grandes nações. O Livro de Mórmon é um volume de escrituras comparável à Bíblia em veracidade. Se um é verdadeiro, o outro também é.

Como saber?

Muitas pessoas já atacaram esta história. Muitas mesmo. E elas vão continuar. Mas... como saber a verdade? A resposta é simples: da mesma forma que Joseph: orando. Orar a Deus é a chave para saber se esta é a verdade ou não. Milhares de pessoas oraram e receberam uma resposta, por meio do Espírito Santo, de que estas coisas são verdadeiras. Existem 13 milhões de pessoas que podem prestar o mesmo testemunho.

Se você é membro da Igreja, ore novamente. Reforçe seu testemunho. Nunca é demais. Se não é, o convite está estendido: ore ao Senhor e inquira-o. Ele o responderá.

Esta é a verdade. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.