FANDOM


Um dia, perguntaram ao Profeta Joseph Smith quais eram as crenças básicas da Igreja. Ele escreveu uma carta listando treze pontos básicos que resumem todas as crenças da Igreja, conhecida como a Carta Wentworth. Posteriormente, esta carta veio a ser apoiada pela Igreja como escritura e conhecidas como As Regras de Fé. Aqui dispomos uma breve explicação sobre

1º Cremos em Deus, o Pai Eterno, e em Seu Filho, Jesus Cristo, e no Espírito Santo. - Este artigo foi escrito, em sua simplicidade, para mostrar tanto para quem direcionamos nossa adoração (Deus e Jesus Cristo) quanto a crença de que o Pai, o Filho e o Espírito Santo são pessoas distintas (ver Trindade).

2º Cremos que os homens serão punidos por seus próprios pecados e não pela transgressão de Adão. - Exemplificação simples de que as pessoas são responsáveis pelos seus próprios atos; também mostra que as pessoas não precisam ser batizadas ao nascer, contrariando o credo popular do Pecado Original (ver Batismo).

3º Cremos que, por meio da Expiação de Cristo, toda a humanidade pode ser salva por obediência às leis e ordenanças do Evangelho. Ver Princípios do Evangelho, também (ver Expiação, Evangelho de Jesus Cristo).

4º Cremos que os primeiros princípios e ordenanças do Evangelho são: primeiro, Fé no Senhor Jesus Cristo; segundo, Arrependimento; terceiro, Batismo por imersão para remissão de pecados; quarto, Imposição de mãos para o dom do Espírito Santo. Ver Princípios do Evangelho.

5º Cremos que um homem deve ser chamado por Deus, por profecia e pela imposição de mãos, por quem possua autoridade, para pregar o Evangelho e administrar suas ordenanças. - Este artigo fala especificamente sobre Autoridade. Os homens que ocupam cargos de liderança na Igreja possuem o Sacerdócio, as mulheres, não. Contudo, todos eles devem ser chamados por Deus por meio de uma pessoa (um líder da Igreja) que possua autoridade suficiente.

6º Cremos na mesma organização que existia na Igreja Primitiva, isto é, apóstolos, profetas, pastores, mestres, evangelistas, etc. Ver Sacerdócio.

7º Cremos no dom de línguas, profecia, revelação, visões, cura, interpretação de línguas, etc. - Os dons espirituais são vindos do Espírito Santo e, portanto, acessíveis somente àqueles que receberam o Dom do Espírito Santo. Dentro deste quesito, todos os dons descritos nas escrituras são perfeitamente possíveis e verdadeiros. Ver também Espírito Santo.

8º Cremos ser a Bíblia a palavra de Deus, desde que esteja traduzida corretamente; também cremos ser o Livro de Mórmon a palavra de Deus. A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias têm quatro volumes de escritura conhecidos como Obras Padrão: A Bíblia, O Livro de Mórmon, Doutrina e Convênios e Pérola de Grande Valor.

9º Cremos em tudo o que Deus revelou, em tudo o que Ele revela agora e cremos que Ele ainda revelará muitas coisas grandiosas e importantes relativas ao Reino de Deus. - O Princípio de Revelação contínua é vital para a existência da Igreja. Isso inclui a existência de um Profeta vivo (link A Organização da Igreja).

10º Cremos na coligação literal de Israel e na restauração das Dez Tribos; que Sião (a Nova Jerusalém) será construída no continente americano; que Cristo reinará pessoalmente na Terra; e que a Terra será renovada e receberá sua glória paradisíaca. Ver Reino de Israel e Segunda Vinda.

11º Pretendemos o privilégio de adorar a Deus Todo-Poderoso de acordo com os ditames de nossa própria consciência; e concedemos a todos os homens o mesmo privilégio, deixando-os adorar como, onde ou o que desejarem. - Talvez uma das regras mais importantes para aqueles que buscam atacar a Igreja ou para os membros que tendem a atacar a crença de outras pessoas.

12º Cremos na submissão a reis, presidentes, governantes e magistrados; na obediência, honra e manutenção da lei. - A crença de que precisamos obedecer às Leis Locais é vital para os membros da Igreja. Se não obedecem a quem vêem, como poderão obedecer a quem não podem ver?

13º Cremos em ser honestos, verdadeiros , castos, benevolentes, virtuosos e em fazer o bem a todos os homens; na realidade, podemos dizer que seguimos a admoestação de Paulo: Cremos em todas as coisas, confiamos em todas as coisas, suportamos muitas coisas e esperamos ter a capacidade de tudo suportar. Se houver qualquer coisa virtuosa, amável, de boa fama ou louvável, nós a procuraremos.